segunda-feira, 5 de setembro de 2011

SDD 7

Nossa gente como faz tempo que não posto por aqui!!

Mas enfim quem é vivo sempre aparece, não? (risos)

Hoje vou postar o LO que fiz no Scrapdariedade 7.

Nesse projeto usei Thickers, tecido, tule, tinta, a foto é do tempo de namoro (rsrs), furadores de borda, renda e pérolas.




Espero que gostem!

Bjos!

Keka

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Dicas de Fotografia - Resolução

Oi pessoal, tudo bem?

Continuando a divulgar dicas legais de fotografia que vejo pela internet.

Espero que gostem!

Bjus

Keka


A fotografia digital tem um monte de termos técnicos e chatos que a gente precisa saber. Vamos tentar simplificá-los? Começando com a boa e velha Resolução de Imagem:


O que é resolução?


Imagine que uma foto é feita de vários pontinhos. Cada pontinho tem uma cor e juntando muuuuitos pontinhos chegamos a uma imagem completa.



A resolução é, bem resumidamente, a quantidade de pontinhos em um determinado espaço. Quanto mais pontinhos em um espaço, mais detalhes teremos na imagem.


Simples assim! Mas existem alguns outros detalhes, é claro:


1. Pixels ou pontos reais?


Pixels são diferentes de pontos reais. Pixels são os pontos em uma tela (de computador ou da televisão, por exemplo), mas uma imagem com vários pixels não é necessariamente uma imagem com resolução adequada. Por exemplo:



Embora as duas imagens ocupem a mesma quantidade de pixels da tela do seu computador dá para ver que a primeira tem uma qualdiade maior. Isso acontece porque a imagem da esquerda tem 360px de largura e 360 pontinhos de informação. Já a segunda imagem tem 360px de largura e apenas 160 pontinhos de informação nessa largura.


É por isso que não dá para aumentar imagens e manter a qualidade delas como acontece nos seriados de investigação :-)


2. Qual resolução usar?


Dependendo do meio aonde está a foto é necessário ter mais ou menos pontos por polegada. É isso que chamamos casualmente de “Resolução”.


Ao fazer uma imagem para mostrar na tela do computador (a imagem que vai para o flickr, por exemplo) usamos uma resolução de 72 pontos por polegada, pois isso é o que, no geral, as telas mostram.


Ao fazer uma imagem para uma ampliação (em 15x21cm para um álbum, por exemplo) é preciso usar uma resolução maior, pois os pontinhos são impressos mais “apertadinhos” e assim garantimos mais qualidade. A resolução indicada nesse caso é de 300 pontos por polegada.


Ao fazer um Outdoor a resolução é bem menor, pois vemos Outdoors bem de longe, normalmente fica em torno de 30 pontos por polegada. Se você chegar perto de um Outdoor vai notar que dá pra ver os “quadradinhos” da imagem!


O nome certinho disso que chamamos casualmente de resolução é DPI (Dots per Inch, ou pontos por polegada.)


3. E os Mega Pixels?


Já falei aqui que uma câmera com mais Mega Pixels não é necessariamente uma câmera melhor, e isso continua sendo verdade! O que importa é a qualidade do Sensor. A quantidade de Mega Pixels, conforme vimos acima, vai definir o tamanho máximo de ampliação de uma imagem sem diminuir a sua qualidade. Se uma câmera tem um sensor muito ruim e vários Mega Pixels ela vai simplesmente fazer fotos horríveis e enormes ;-)



Fonte: Dicas de fotografia por Cláudia Regina

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Desafio Dia dos Pais

Oi pessoal, tudo bem?

Está rolando um desafio de dia dos pais super legal lá no Scrapmaniacas!

O meu LO é esse:



No projeto usei um cardstock preto distressado, papéis Cosmo Cricket, caneta stabilo, carimbeira Stazon preta, carimbo Goodies, tule, renda, furadores e transparência com a imagem da gaiola e passarinho.

Espero que tenham gostado!

Para participar e ver as regrinhas clique aqui

Bjos

Keka

quarta-feira, 27 de julho de 2011

PAP de Scrap Decor com a Keka

Oi pessoal, tudo bem?

Um pedacinho só para aguçar a curiosidade de vocês!






Para ver o PAP clique aqui

Ou copie e cole no seu navegador

http://scrapmaniacas.blogspot.com/2011/07/scrap-decor-com-keka.html

Espero que gostem!

Bjos!

Keka

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Explosão de selinhos!

Oi pessoal, tudo bem??

Sumi do mapa!! Mas logo volto!

Compartilho com todas as minhas seguidoras e visitantes esses selinhos que ganhei da querida Stella do http://stellascrapbook.blogspot.com.








Bjus

Keka

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 7

Oi pessoal, tudo bem?

Está bem, continuo sumida.... mas logo eu volto, tá?

Essa é a última parte do aprendendo a fotografar. Espero que tenham gostado. Assim que eu tiver mais informações legais sobre esse assunto para dividir com vocês eu posto.

Volto logo!

Bjos!

Keka



7. Distância Focal

Você deve conhecer como “zoom”. A distância focal define o campo de visão de uma lente.

A distância focal é medida em mm (milímetros) e define o quanto você consegue ver a partir de uma lente. Quando maior o valor, mais “fechado” será o ângulo de visão de uma lente. Quando esse valor é menor, mais “aberto” será o ângulo de visão de uma lente.

Veja abaixo exemplos para entender melhor. Nestes exemplos o fotógrafo está sempre na mesma distância do assunto fotografado, a única coisa que muda é a lente!


distancia-focal-1





Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

terça-feira, 14 de junho de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 6

Oi pessoal, tudo bem?

Aguardem, em breve postarei mais alguns trabalhos. Por enquanto vou mantendo as dicas de fotografia, ok?

bjos!

Keka


6. Foco e profundidade de campo



Esses dois item definem a nitidez da nossa imagem – onde fica essa nitidez (foco)? Quantas partes da foto ficarão nítidas (profundidade de campo)

Foco


Todo mundo conhece o foco. Quando tiramos uma foto queremos que nosso destaque, no geral, esteja nítido e visível. O foco pode ser manual ou automático. Manualmente você gira o anel da sua lente. Nas lentes automáticas você pressiona o botão do obturador somente um pouco (meio-toque) e a câmera irá fazer o foco automaticamente.


Profundidade de campo


A profundidade de campo define o quanto os objetos “próximos” do objeto que você decidiu ser o foco estarão focados também.


Vamos passar a chamá-la de “DOF”, pois é mais curto. DOF vem de “Depth of field”, Profundidade de Campo em inglês.


Quando o DOF é maior quer dizer que tanto os objetos à frente do escolhido como ponto focal quanto os que estão atrás também ficarão com um bom foco.


Quando o DOF é menor os objetos à frente e atrás do objeto escolhido como ponto focal ficarão sem foco antes.


Observe a comparação para entender melhor:


profundidade-de-campo-1

Neste caso somente o tamborzinho está em foco. A profundidade de campo é menor e os objetos em volta estão desfocados.


profundidade-de-campo-2

Quando a profundidade de campo é maior os objetos em volta continuam nítidos (mas nunca tão nítidos quanto o ponto principal de foco)


Fatores que influenciam a profundidade de campo


Abertura

Quanto maior a abertura, menor o DOF – e vice-e-versa.


Proximidade com o objeto

Quanto mais próximo do objeto você estiver, menor o DOF – e vice-e-versa.


Distância focal

Quanto maior a distância focal (“zoom”), menor o DOF – e vice-e-versa. Falaremos mais sobre Distância Focal na próxima lição.


Veja alguns exemplos de uso do DOF:


Vila Velha

Toda a paisagem está em foco, desde o céu até o chão, graças a uma abertura de f22 e uma distância focal de 18mm


Eu sou nerd sim, e daí?

fundo desfocado graças à utilização de uma abertura f1.8



Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Meu blog está pifando

Oi pessoal, tudo bem?

Depois de todos aqueles problemas que tivemos com o Blogger aparentemente tudo se normalizou.


Mas não no meu caso, meu blog está uma bagunça, desconfigurou quase todo. Ainda estou conseguindo fazer umas postagens mas em breve ele será reformulado.

Me desculpem pela "zona" mas já estou tentando normaliza-lo.

Beijinhos gelados,

Keka

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 5

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que estejam gostando!

bjos

Keka



O que é Balanço de Branco

Balanço de Branco faz com que as cores da nossa foto sejam iguais às cores da realidade, dependendo da luz que está iluminando nossa cena.

Lembra que no começo contei que a luz bate em tudo que está por aí e reflete nos nossos olhos e na câmera? Então: o balanço de branco existe porque existem vários tipos de luz por aí. E dependendo da luz que bate na nossa cena as cores podem ficar diferentes. Isso acontece porque cada tipo de luz tem uma temperatura de cor.


Ok, vamos por partes: às vezes fotografamos com a luz do sol. Às vezes fotografamos com uma luz artificial como o flash ou uma lâmpada. Nosso olho é muito esperto então conseguimos ver as cores corretamente em qualquer situação, mas as câmeras nem sempre são tão espertas então precisamos contar para ela qual luz estamos usando para que ela a interprete da forma correta. Assim o vermelho vai continuar vermelho e o azul vai continuar azul e – como é de se imaginar – o branco continuará branco.


Temperatura de cor


A diferença entre uma luz e outra é a temperatura de cor – medida normalmente em Kelvins.


Todo mundo já tirou uma foto iluminada por lâmpada que ficou amarelada. Isso acontece porque a câmera não estava preparada para a temperatura de cor dessa luz.


Procure no seu manual a forma de mudar o Balanço de Branco na sua câmera: normalmente você encontra todas as opções que você precisa: luz do sol, sombra, tungstênio (aquela lâmpada antiga que gasta mais energia), lâmpada fria, tempo nublado, luz de flash, entre outros.


Também é possível medir manualmente a temperatura de cor. Mas primeiro use os ajustes automáticos para depois procurar fazer isso.


balanco-de-branco

Com o balanço de branco deixamos a imagem com as cores reais, como a do meio.

Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

quinta-feira, 2 de junho de 2011

O grande dia chegou!

Meninas tem novidades no mundo do scrap!!!!!

Onze maníacas por scrap foram unidas pela Ana Banana para formar
o time criativo do Scrap Maníacas.

Blog com dicas, passo a passos, desafios e tudo mais relacionado ao mundo do scrap.

Conheçam o Scrap Maniacas




Não percam o sorteio de inauguração!

bjos

Keka

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 4

Oi pessoal, tudo bem?

Espero que estejam gostando! Alguém está "brincando" com máquina para ver os resultados?

Me contem se fizerem!

Bjos

Keka

Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

4. O que é ISO ou ASA



ISO é a sensibilidade do sensor ou do filme. Quanto maior o valor mais sensível é. E quanto mais sensível mais luz é absorvida.



O último fator que controla a luz de cada exposição é a sensibilidade chamada de “ISO”. Você também vai escutar alguns chamarem de “ASA”, embora seja uma nomenclatura mais abandonada.


Quanto maior o valor ISO mais sensível será o sensor ou o filme. No geral, quando temos uma situação de bastante luz deixamos o valor ISO mais baixo para que a foto não fique superexposta. Quanto temos pouca luz deixamos o valor de ISO mais alto para que a foto não fique subexposta.


Os valores de ISO variam muito de câmera para câmera. Você vai encontrar valores de 80 a 3200 e muitos outros além (também chamados de “alta sensibilidade”).


O ISO e suas consequências


Mais uma vez a mudança desse valores não afeta somente a exposição: no caso do ISO quanto maior o valor de sensibilidade mais ruído será encontrado no resultado final.


O ruído é uma aberração que deixa a imagem com “pontilhados” de iluminação e cores – deixando a imagem menos nítida.


Veja exemplos abaixo:


iso-1

ISO 200 - Imagem limpa e nítida


iso-2

ISO 3200 - Podemos notar na imagem manchas de iluminação e cores, o famoso ruído. Principalmente na cor preta.


Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina



terça-feira, 17 de maio de 2011

Brincadeira 9

Oi pessoal, tudo bem?

Esse foi o LO que enviei para a brincadeira 9 do Scrap Playground.

O requisito principal era ter algo haver com informática e se basear no sketche.

Meu LO é esse



Utilizei a linha Butterfly da Goodies, fita banana, furadores de borda, caneta stabilo marrom, papel texturizado, relevo incolor, relevo glitter, dupla face, cola, botões e thickers.

Alguns detalhes:





Espero que gostem!

Bjos

Keka

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Sorteio!

Oi pessoal, bom dia! tudo bem?


O blog Ponto do Scrap está sorteando uma Crop a Dile!!




Para participar clique no link abaixo

http://blog.pontodoscrap.com.br/sorteio/

Bjos

Keka

domingo, 15 de maio de 2011

Sorteio

Oi pessoal, tudo bem?

Está rolando um sorteio super legal no blog da Nessa!

Vale a pena

http://vanessafranzoi.blogspot.com/2011/05/tri-sorteio.html

Bjos

Keka

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 2

Oi pessoal, tudo bem?

Continuando as lições de fotografia. Espero que estejam gostando!

Estou na correria, logo posto as novidades!

Bjos

keka


2. O que é abertura do diafragma
O diafragma é um “olhinho” que abre na hora de tirarmos a foto para que a luz passe. Controlamos a abertura desse olhinho para expor corretamente.

A primeira configuração que vamos ver para o controle da quantidade de luz que entra na nossa câmera (exposição) é a abertura do diafragma.
O diafragma fica na sua lente e se parece com isso:




É simples: quanto maior for a abertura que você configurar mais luz entrará pela lente! Quanto menor for esse valor, menos luz entrará.

Quando você está em uma situação de baixa luminosidade a tendência é usar uma abertura maior, para que o máximo de luz possa entrar, e vice-e-versa.

E como eu configuro a abertura?

A abertura do diafragma é medida em um valor “f”. Quando menor esse valor mais aberto está o diafragma. Cada valor de “f” tem o dobro de área do próximo valor.



Procure no manual da sua câmera a forma de alterar a abertura na hora de tirar as fotos.

Lentes e abertura
Lembre-se: cada lente tem seu diafragma e um limite de abertura. Algumas lentes conseguem um valor de f1.4 (bem aberta!) até f22 e outras conseguem um valor de f5.6 até f16. Pense nisso na hora de comprar suas lentes: dependendo do tipo de fotografia que você pretende fazer é importante ter uma lente que tenha uma abertura bem ampla para que entre mais luz.

A abertura e suas consequências
O uso de diferentes aberturas não só controla a passagem de luz como tem como consequência alguns fatores como menor profundidade de campo e aberrações, dependendo da lente. O principal fator criativo que devemos observar é a profundidade de campo.

Nas próximas lições você aprenderá mais sobre a profundidade de campo, mas a princípio já vai lembrando: quando você usa uma abertura maior (valor f mais baixo) a profundidade de campo diminui, quando você usa uma abertura menor (valor f mais alto) a profundidade de campo aumenta.

Veja o exemplo em fotos:


f1.8 - Várias partes da foto estão “embaçadas”



f16 - Todos os elementos estão em foco

Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Scrapdariedade 6

Neste último final de semana aconteceu mais uma edição do Scrapdariedade, organizado pelas queridas Dani Garcia e Sônia Bergamo.

Nesse encontro a Sônia Muller ensinou os projetos e tivemos kits da Goodies para nossa aula! Iupiiii!

E tivemos também lojinha da Goodies!!!!

Nem preciso dizer que foi uma delicia né?

Abaixo o primeiro projeto, uma casinha com post it



E o segundo projeto foi um mini-álbum, um luxo né?






Olha eu me divertindo...





Que venha o próximo! rs

Bjos

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Aprendendo a fotografar - Parte 1

Oi pessoal, tudo bem?

Tive um bom retorno depois que postei sobre olhos vermelhos na fotografia. Por isso vou compartilhar com vocês links sobre fotografia que eu achar interessante.

Afinal a fotografia faz parte de muitos trabalhos de scrap, né?

Vamos começar então...

Fonte: Dicas de Fotografia escrito por Cláudia Regina

1. O que é exposição?
Exposição se refere à quantidade de luz usada para formar uma fotografia.

Conseguimos ver tudo no mundo porque tudo reflete luz* – isso já aprendemos lá no ensino fundamental. E é graças à esse princípio que a fotografia existe!

Toda vez que vamos fotografar uma certa quantidade de luz, de acordo com o que tem lá fora, passa pela lente e chega no sensor ou filme. Cada pedacinho de luz contém um pouco de informção: é a luz refletida dos objetos que está indo até o nosso olho e, também, até a nossa câmera.



Para nossa câmera criar as imagens estáticas que chamamos de “fotografia” uma certa quantidade de luz deve passar pelas lentes por um tempinho para que possamos reproduzir um momento.

Essa luz não pode ser demais ou nossa foto ficará superexposta. Ou seja, ela ficará clara demais!

Essa luz também não pode ser de menos ou nossa foto ficará subexposta. Ou seja, ela ficará escura demais!

Aposto que você já lidou com situações em que as fotos ficaram muito claras ou muito escuras, certo? Às vezes usamos isso à nosso favor como um efeito. Mas a princípio buscamos fotos com uma exposição balanceada.

A exposição é baseada em três fatores: abertura do diafragma + velocidade do obturador + ISO

Esses três fatores serão explicados mais adiante. São eles que controlam a luz que será transformada em imagem.

Como expor corretamente?
As câmeras possuem mecanismos para nos dizer quando a exposição está correta. Nem sempre a câmera está certa, mas com a experiência podemos nos basear no que ela nos diz para expor exatamente do jeito que queremos as diferentes situações!

Ao olhar no visor da câmera conseguimos ver uma régua de exposição. Ela nos conta como está a exposição da nossa imagem com a quantidade de luz que está entrando pelas lentes!

Como essa régua funciona ou se parece depende um pouquinho da sua câmera, mas basicamente ela é assim:



Este pequeno retângulo embaixo mostra a exposição atual da sua imagem! Se ele estiver bem no meio é porque a sua câmera considera que a cena está bem exposta. Neste caso pode bater a foto pois a quantidade exata de luz vai entrar para que criar uma imagem bem exposta.

Se o retângulo estiver mais para a esquerda sua cena está subexposta e se estiver mais para a direita, superexposta.

Subexposição:

Uma foto está subexposta quando uma quantidade insuficiente de luz entrou na câmera pelas lentes. Quando isso acontece vários pontos da imagem ficam pretos: sem informação nenhuma de cor ou luminosidade.

Superexposição:

Uma foto está superexposta quando muita luz entrou na câmera. Quando isso acontece vários pontos da imagem ficam “estourados”: brancos e sem informação nenhuma de cor ou luminosidade.

Modo de medição de exposição
Se sua câmera possuir a configuração do modo de medição de exposição (ou metering mode) é interessante saber como configurá-lo. Existem vários metering modes que ajudam a câmera a saber melhor quando a imagem está bem exposta.

Em situações em que o fundo está muito claro (por exemplo: um fundo branco ou com uma luz direta) é importante configurar sua câmera para expor somente o que está no “meio” do visor. Assim ela desconsidera a parte muito clara (ou muito escura) e você tem uma exposição mais correta. De qualquer forma dê uma olhada no seu manual para maiores detalhes!

* Obs.: as formas como cada coisa reflete a luz diferem entre si, por isso conseguimos ver os diferentes objetos e cores. Nosso olho e a câmera trabalham de forma parecida – absorvendo o espectro de cores e luminosidade de tudo que está a nossa volta! A cor preta, por exemplo, absorve toda a luz, enquanto a cor branca reflete toda a luz.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Sorteio

Tem um kit super fofo sendo sorteado no blog da Huaína Kélvia!

Clique aqui para participar!

boa sorte!

bjos!!

Keka

terça-feira, 26 de abril de 2011

Para entender e evitar olhos vermelhos

Oi pessoal, tudo bem?

Achei a matéria interessante, por isso compartilho com vocês.

Fonte: http://www.techtudo.com.br/platb/fotografia/2011/04/25/para-entender-e-evitar-olhos-vermelhos/

Bjos

Keka


Para entender e evitar olhos vermelhos
seg, 25/04/11
por Julio Preuss |categoria fundamentos, recursos
O problema é tão comum que, hoje em dia, não existe mais câmera que não ofereça algum tipo de “redutor de olhos vermelhos”. Estes recursos vão de uma luz auxiliar ou aquela piscada do flash antes da captura da foto até correções digitais, realizadas na própria câmera, depois que o estrago está feito. E, se a câmera não corrigir, não faltam opções de programas de tratamento de imagem que, com maior ou menor eficiência, prometem eliminar os desagradáveis olhos vermelhos.

Melhor do que consertar, no entanto, é evitar. E, para isso, precisamos entender por que algumas fotos com flash provocam olhos vermelhos e outras, não. Como todos devem imaginar, o problema é causado pelo reflexo da luz do flash no fundo dos nossos olhos, onde a grande concentração de vasos sanguíneos ajuda a produzir a coloração vermelha. Para combater os olhos vermelhos, então, é preciso impedir que esse reflexo chegue na lente da câmera.

Talvez você já tenha ouvido ou reparado que pessoas de olhos claros sofrem mais com esses reflexos. É verdade, mas não exatamente por causa da cor da íris, e sim porque elas também costumam ter menor concentração de melanina no corpo como um todo – inclusive no olho. Sem a melanina para absorver a luz, as chances de reflexo aumentam. E quanto aos animais, que freqüentemente exibem reflexos esverdeados em vez de vermelhos, não é que o sangue deles seja de outra cor, mas por causa das dimensões e pigmentos de seus olhos.

É tudo uma questão de ponto de vista

Imagine um triangulo cujos vértices estejam localizados no flash, na lente e no fundo do olho da pessoa a ser fotografada. Para a luz refletida atingir a lente, a ponta desse triângulo imaginário precisa “caber” na pupila do olho – aquele orifício escuro que se contrai quando olhamos para a luz e se dilata quando estamos em um ambiente escuro. Quanto mais dilatada a pupila, maiores as chances do flash produzir olhos vermelhos, pois o ângulo com que a luz consegue entrar e sair do olho aumenta.

É por isso que, em situações de pouca luminosidade (nas quais nossas pupilas se dilatam), a incidência de olhos vermelhos é maior. Isso explica, também, o funcionamento dos redutores de olhos vermelhos: a luz emitida pela câmera antes da captura, ao provocar a contração da pupila, reduz o ângulo em que o flash consegue atingir o olho e voltar para a lente.

A forma mais natural de evitar olhos vermelhos, no entanto, é deixar nossas pupilas em paz e mexer nos outros vértices do triângulo. Afinal, se diminuirmos seus ângulos, o ângulo do vértice que chega ao olho aumentará, eliminando o reflexo. E diminuir os outros ângulos é tão simples quanto aproximar a câmera da pessoa fotografada ou, se possível, afastar o flash da lente.

Já reparou que as câmeras mais avançadas costumam ter um flash do tipo pop-up, que se eleva acima do corpo da câmera quando é requisitado? É justamente para aumentar a distancia dele para a lente. Nas ultracompactas, por outro lado, as dimensões da câmera já são tão reduzidas que não há como afastar suficientemente o flash, o que faz com que elas sofram mais com olhos vermelhos.

Por fim, mesmo câmeras com flash externo, bem afastado da lente, podem ser afetadas pelo problema quando a foto é tirada de muito longe, pois a distância até o olho joga contra a separação do flash. Pior: como estes flashes costumam ter um alcance muito superior aos embutidos, seu uso a longa distancia, apontados para os olhos de alguém, praticamente garante os reflexos indesejados.

O que fazer na prática

No dia-a-dia, o que tudo isso quer dizer é que devemos evitar fotos com flash de pessoas olhando para a câmera em ambientes pouco iluminados, ficar o mais próximo possível delas (nada de zoom, portanto) e, se a câmera permitir, usar um flash externo mais distante da lente. Se o flash puder ser indireto, rebatido no teto ou difuso, melhor ainda.

Caso nada disso seja possível e a pessoa a ser fotografada estiver disposta a colaborar, sempre se pode pedir que ela olhe fixamente para alguma fonte de luz antes da foto ou que não olhe na direção da câmera. Se não, o jeito será apelar para as ferramentas de correção de olhos vermelhos, que reduzem a saturação desses tons e o brilho na região de cada olho. Ou então chutar o balde e fazer como na época do filme, em que algumas lojas de fotografia vendiam uma caneta hidrocor para você encobrir os reflexos já nas fotos impressas.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

A guirlanda do SDD 5

Antes tarde do que nunca né? Fiz e já está devidamente pendurada.

confesso que tive uma ausência de criatividade, como é dificil isso né? Empacar num projeto e não ver a luz no fim do túnel rsrs

Descobri que travei porque eu estava tentando fazer exatamente igual e nenhum projeto fica igual a outro, então abusei de fio encerado, fiz um efeito legal com cola relevo na cerquinha, usei um coelhinho pequenino de plástico mesmo.

As flores tirei dúvida com minha amiguxa Gi Mori por telefone rsrsr isso é que é amizade!






Espero que gostem!

Bjos!

Keka

terça-feira, 12 de abril de 2011

Cartão de aniversário

Oi gente!! Passando correndinho!

Esse cartão fiz para minha amiga Thais e entreguei junto com o presente dela....

Fácil de fazer, usei retalhos e aproveitei para estrear minha Stazon!



bjos

Keka

terça-feira, 5 de abril de 2011

Agora eu tenhooooo

Estou super feliz!!!! Chegou minha Stazon que comprei lá nos "Staites" hehe

Não vejo a hora de começar a produzir!!




bjus

Keka

segunda-feira, 4 de abril de 2011

sábado, 2 de abril de 2011

Novo blog Scrapeteiras!


Olá pessoal, tudo bem?

O post de hoje é para falar de um novo blog que está no ar que tem o lema: "Uma por todas e todas pelo Scrap!"

São as Scrapeteiras! Vale a pena passar por lá para conhecer e aproveite para participar do sorteio de inauguração!

Clique no banner na lateral do meu blog ou aqui

Bjos!

Keka

terça-feira, 29 de março de 2011

Scrapdariedade 5



Oi pessoal, tudo bem?

O post está um pouco atrasado... aconteceu nesse último final de semana mais uma edição do Scrapdariedade.

O quinto encontro organizado pelas fundadoras e scrappers Dani Garcia e Sônia Bergamo foi em prol do CEPROMM.

A adesão foi um sucesso e não sobraram vagas nos dois dias. Nossa querida Dani Fumie estava atualizando em tempo real o Facebook com as fotos e noticias de nossa diversão. Pena que não tivemos os famosos cupcakes feitos por ela = (

As tias da festa, Thama e Femoca nos presentearam com uma garrafa de água personalizada! A etiqueta super fofa!!! Veja a foto abaixo





Depois de tanta diversão recebemos de presente uma cesta com ovinhos, quando eu digo que somos tratadas com carinho não estou exagerando....




Abaixo foto dos projetos:

Dani Garcia e Sônia Bergamo



Dani Fumie




Agora foto do meu projeto só no futuro... desanimei com o que fiz, ficou parecendo uma bandeija de brigadeiros rsrsrs ainda estou matutando aqui como vou arrumar, mas assim que terminar posto para vocês verem.

Bjos!

Keka